Sabe de Tudo - O Blog da #ToDeCacho

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Cabelos CacheadosCabelos CresposCabelos Ondulados
Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Muito tem se falado sobre como o turbante está “na moda”, mas, na verdade, este adorno representa muito mais do que um acessório estético que virou tendência. Vem com a gente conhecer um pouco da história do turbante, sobre o que ele representa, seus tipos e modelos, e claro, descobrir como aderi-lo ao seu visual. Fique por aqui!

Breve história do surgimento dos turbantes

A origem datada dos turbantes é desconhecida, mas acredita-se que este elemento cultural já é usado no Oriente antes mesmo do surgimento do Islamismo, diferente do que muitas pessoas pensam. Ou seja, o uso turbante como símbolo e expressão de fé não está ligado apenas às religiões islâmicas, mas também ao Sikh indiano. Ainda na Índia, os turbantes também podem representar a casta e o status financeiro, além da religião.
Já na África os turbantes são elementos estruturais da cultura que carregam um significado em cada tipo de amarração diferente. Nas religiões presentes no continente, o uso do Ojá, um tipo de turbante específico, além de representar aspectos culturais e estéticos daquele povo, também possui função social e religiosa, podendo apresentar as mais diversas cores e estampas, cada uma delas representando significados diversos e profundos. Nestes casos, o uso do turbante na cabeça não é por acaso, isso porque tem a função de proteger a cabeça e a mente, fonte de pensamentos e cultivo da fé.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Aqui no Brasil, o turbante representa a afirmação da identidade cultural que foi trazida pelos negros que vieram da África quando foram escravizados. Aqui, estes tentavam reproduzir os tecidos, estampas e colorações que tinham em seus países de origem. As peças eram usadas como símbolo de resistência da sua cultura e reafirmação da sua identidade africana. O uso do turbante no Brasil hoje também tem a função de relembrar e reforçar os aspectos da cultura negra africana, resistindo e lutando contra o racismo e o preconceito. Os turbantes também podem ser incorporados a religiões africanas como o Candomblé, vinda da África e implantada no Brasil pelos negros que foram escravizados e trazidos para cá. Também podem fazer parte do vestuário de seguidores da Umbanda, religião criada no Brasil com inspiração em elementos do Candomblé, mas que também abrange traços do catolicismo e do espiritismo.
Com o avanço da história e o comércio entre Ocidente e Oriente as trocas culturais foram ficando mais comuns, o que levou os turbantes para o mundo da moda, especialmente na Europa, nas décadas de 20 e 30, se popularizando cada vez mais desde então e, posteriormente, em todo o mundo.

Turbante e apropriação cultural

A apropriação cultural no Brasil está ligada a fundação da cultura brasileira, que é altamente miscigenada por africanos, europeus (especialmente os portugueses) e os nativos brasileiros ou índios. Por este motivo é comum e troca e apropriação destas culturas entre si.
O problema é quando elementos da cultura negra como o turbante são apropriados sem a devida valorização à sua simbologia cultural, social e religiosa, especialmente por se tratar da cultura negra, que ainda é alvo de preconceito racial. É por isso que o uso do turbante está altamente ligado a um ato político de reafirmação e resistência à favor da cultura negra, para que não se perca o seu valor, e também pela luta para cultivar e promover o orgulho pela cultura dos negros e a cultura africana como um todo. Isso porque africanos e afrodescendentes carregam consigo traços culturais e ancestrais muito fortes, presentes em todo o mundo, mas ainda sofrem com o preconceito e a discriminação.
Em outras palavras, o turbante, por mais lindo e glamouroso que seja, representa para os negros muito mais do que um item fashion, ele é um aparato de resistência aos padrões eurocentristas impostos pela sociedade, uma ferramenta de reconhecimento cultural e autoaceitação da origem ancestral negra.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Turbante masculino

Assim como entre as mulheres, o turbante também é usado por homens há centenas de anos em regiões da África, na Índia, Paquistão, Afeganistão e Jamaica. Eles também podem aparecer em diversos modelos, podendo ser africanos, árabes ou indianos. Quer aprender a amarrar um turbante masculino? Dá só uma olhada então!
Coloque o tecido do turbante sobre a cabeça, cobrindo-a. Puxe o tecido para frente, vindo da nuca, deixando ele apertadinho na cabeça, de modo que se formem duas pontas na parte frontal. Cruze as duas pontas na testa e com uma delas dê a volta na cabeça. Com a ponta do lado oposto, cubra aquela do lado que sobrou, passando por cima dela. Enrole essa outra ponta pela cabeça também e esconda o que sobrar de tecido por dentro da estrutura do penteado. Aí é só ajustar como quiser. Para este modelo você não precisa de um tecido muito grande, ok!?

Confira os modelos de turbantes

Confira abaixo algumas informações sobre os tipos de turbante que você pode aderir ao seu visual.

  • Turbante africano: geralmente são bem coloridos e podem ser encontrados com as mais diferentes estampas. Quando for comprar o seu turbante, você pode ir a uma loja de moda africana e lá perguntar um pouco mais sobre a procedência do tecido e história por trás do turbante escolhido. Com eles você poderá fazer a amarração africana que quiser.
Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

  • Turbante com box braids: esse modelo é aplicado em cima dos cabelos com tranças box braids, ou seja, tranças soltas. Há diversas maneiras de usar turbante com box braids, mas uma delas é fazendo um coque alto com as tranças, passando o turbante aberto atrás da cabeça, puxando as pontas para frente e dando um laço bem no topo. Depois é só esconder as pontas soltas dentro do próprio turbante e ir ajeitando-o da maneira que você achar melhor.
Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Faixa turbante: para este modelo também não é necessário um turbante de metragem muito grande, ok!? Aí é só dobrar o turbante em faixa e passar pela parte de trás da cabeça, trazendo as pontas para frente e cruzando-as. Depois essas pontas são jogadas para trás e devem enrolar a cabeça até o comprimento acabar. Por fim, esconda as pontinhas no próprio turbante, prendendo com firmeza para não soltar.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Turbante fechado: mais uma vez, existem várias maneiras de usar o turbante fechado, vamos ensinar uma delas. Para isso prenda o cabelo em um coque abacaxi ou afropuff para dar estrutura e volume para o seu turbante. Então passe o turbante fechado por trás da cabeça trazendo as pontas para frente, entrelaçando uma na outra. Um dos lados deve ser maior e, com este, você vai enrolar todo o cabelo e esconder a ponta na própria estrutura do turbante. Ajeite-o do jeito que você se sentir mais confortável.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Turbante com legging: para este tipo de turbante você vai dobrar uma calça legging na metade, bem na altura do quadril e passá-la por trás da cabeça, de modo que a parte do quadril fique na nuca e as pernas da calça subam em direção à frente da cabeça. Entrelace as duas pernas da calça na parte da frente, passe uma das pontas pela lateral e esconda a pontinha na própria estrutura do turbante. Faça o mesmo do outro lado. Por fim é só ajeitar as pontas que ficarem aparecendo. Gostou dessa dica? Então adiciona na sua lista de penteados para fazer em casa!

Turbante árabe: também chamado de hijab, para fazer essa amarração, prenda o cabelo em um coque baixo e coloque uma touca de preferência branca por cima para ser a base do penteado. Coloque o turbante por cima da cabeça de modo que um lado fique curto e o outro comprido. Pegue as duas pontas passem-nas para trás e cruze uma com a outra. Traga-as para frente de novo, porém, elas precisarão estar em lados opostos agora. Passe a ponta comprida por cima da cabeça e traga para o outro lado. Dessa maneira, faça um nó juntando a ponta curta e a comprida. Aperte bem e faça outro nó. Depois é só arrumar as pontinhas deixando-as caídas sobre o ombro, na lateral. Lembrando que essa é uma das diversas maneiras possíveis de amarrar um turbante árabe.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Turbante com arame: alguns modelos de turbante vêm com um arame na estrutura, costurado por dentro do tecido. Dessa maneira, fica mais fácil e prático de trabalhar com o turbante na hora de fazer as amarrações, principalmente se você costuma não acertar na hora de colocar o seu turbante. Confira um modelo de amarração com esse tipo de turbante e cabelo solto. Passe o turbante em tira por baixo do cabelo, na parte da nuca, traga as duas pontas para frente e cruze-as. Então, dê duas voltas com as pontas, uma enrolando na outra. Faça uma espécie de coque na parte da testa usando as pontas e enrolando-as em um eixo. Depois é só prender as pontinhas no próprio tecido do turbante e finalizar o cabelo da maneira que você mais gosta.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Como fazer um turbante? Veja o passo a passo

Gostou dos modelos de amarração de turbante, né!? Então confira o passo a passo completo de mais um tipo incrível!
Passo 1: faça um coque abacaxi volumoso levemente caído para uma das laterais da sua cabeça.
Passo 2: use uma mistura de creme com gelatina capilar para amassar o seu cabelo e definir os cachos um pouquinho, se quiser.
Passo 3: passe o turbante aberto por trás da cabeça, porém, deixando o coque livre.
Passo 4: puxe as pontas para a frente e dê um nó.
Passo 5: mova um pouco esse nó para a lateral oposta ao caimento do coque.
Passo 6: entrelace uma ponta na outra, fazendo um twist.
Passo 7: depois que as pontas estiverem enroladas uma na outra, faça um coquezinho com este tecido.
Passo 8: por fim é só esconder a pontinha que sobrou dentro do turbante.

Se quiser, assista o vídeo em que a nossa embaixadora Monalisa Nunes ensina esta e outras amarrações!

Saiba dar volume ao turbante feminino

Uma boa finalização usando produtos leves antes do cabelo secar sempre vai ajudar a dar mais volume para o penteado. Entretanto, o mais importante para dar volume ao turbante é caprichar na base. Ou seja, faça sempre um coque abacaxi ou afropuff bem volumoso antes de começar e, então, amarre o turbante por cima. Os modelos de turbante fechados sempre ficam mais volumosos. Caso você use tranças, faça um coque comum bem no topo da cabeça que também ajudará muito na base, deixando-a bem volumosa.

Confira abaixo essa amarração de turbante super volumosa que a influencer Amanda Mendes ensinou no canal dela!

Turbante para cabelo curto: saiba como fazer

Não tem complicação nenhuma para fazer amarração de turbante no cabelo curto, viu!? E fica igualmente lindo! Veja como!
Dobre o tecido do turbante de modo que ele fique bem comprido e com a largura de um palmo, aproximadamente. Passe o tecido pela nuca, traga para o topo frontal e dê um nó, com uma ponta para cima e outra para baixo. A parte que ficou para cima, envolva todo o topo da cabeça e esconda a ponta na estrutura. Já
a ponta que ficou para baixo é só usar para cobrir o que ficou faltando. Aí basta esconder a pontinha, como já ensinamos.

Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Invista também em turbantes estampados, de crochê e coloridos!

Como dissemos os turbantes possuem os mais diferentes tipos de estampas, cores, modelos e metragens. Opções não faltam para você compor o seu look com muito estilo! E o melhor: carregando todo o poder histórico, cultural e social que o turbante tem, bem no topo da sua cabeça. Afinal, o turbante coroa a rainha que você é! Ansiosa para investir no seu? Confira algumas inspirações abaixo! Ah, e se você gostou deste conteúdo, veja também essa matéria incrível sobre turbante infantil!

  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir
  • Turbante é resistência! Conheça sua história, os tipos e como aderir

Posts Recentes:

Posts mais acessados