Sabe de Tudo - O Blog da #ToDeCacho

Finalização com produto liberado ou comum? Qual a melhor opção?

Finalização com produto liberado ou comum? Qual a melhor opção?

Você que é cacheada ou crespa já deve ter escutado alguém falando sobre produtos liberados, não é mesmo!? Caso não, fique calma porque já vamos explicar do que se trata. A questão é que muitas pessoas ficam com uma grande dúvida na hora de escolher um finalizador: produto liberado ou não liberado? Por isso, a influencer e nossa embaixadora maravilhosa, Juliana Louise, resolveu fazer essa batalha e contar o resultado para a gente! Vem conferir!

O que são produtos liberados?

Os produtos liberados são todos os aqueles livres de Lauril Sulfato de Sódio. Este é um dos surfactantes mais encontrados em shampoos. Por ser um componente adstringente, ele pode ressecar os fios cacheados ou crespos, caso seja adicionado em grandes quantidades na composição de um shampoo. Inspirados na inglesa Lorraine Massey, que desenvolveu um produto natural para a lavagem dos fios cacheados e crespos sem agentes surfactantes, grupos espalhados por todo o mundo passaram a disseminar as técnicas de lavagem sem shampoo ou com pouco shampoo (ou seja, pouco ou nenhum surfactante).

Como se trata de uma limpeza mais suave, o ideal é que pessoas que seguem as técnicas invistam também em produtos mais leves e que deixem menos resíduos nos fios. Por este motivo, os produtos liberados são aqueles que, além de livres de sulfato de sódio, não contém também óleo mineral, parafina e petrolatos, tal como parabenos e silicone também.

Batalha: Liberado x Não Liberado

Para esta batalha, a Ju escolheu dois produtinhos com efeitos parecidos, para que a comparação não fosse injusta. Portanto, veja abaixo os benefícios de cada um e qual foi o resultado no cabelo da youtuber.


“Apesar de ser um ativador, para mim, ele tem muito mais características de creme do que de ativador, então, essa batalha vai ser justa, mesmo ele sendo um ativador de cachos”, explicou Juliana.

Ela contou ainda que usa bastante esse ativador e aplicou em um dos lados do cabelo.

Esse produtinho é liberado, ou seja, livre de sulfato, petrolato, silicone, óleo mineral, parafina e parabenos. Ele proporciona brilho extremo, redução do frizz, cutículas seladas e auxilia na reconstrução capilar.

Do outro lado da cabeleira a Ju aplicou este, que não é liberado. Assim como o anterior, ele promove um efeito ultra brilhante, profundo desembaraço, diminuição de frizz e super definição. Além de tudo, ele hidrata e repara a fibra capilar, e ainda contém filtro UV na composição.

Conclusão: qual o melhor?

“Apliquei nos dois lados e até o efeito molhado deles é bem parecido” logo disparou a lindona. Depois de passar nos fios e amassar bem, ela ainda usou o secador para dar maior volume nas madeixas e então o resultado!
“A diferença maior que eu vejo é que do lado do creme liberado está um pouquinho mais leve e com mais volume”, revelou ela. Já no lado oposto ela observou que a maior característica foi o brilho que o produto trouxe para a cabeleira.

Como os dois lados ficaram realmente bem parecidos e com um resultado mega bonito, ela teve uma ideia para o desempate: “Reza a lenda que creme liberados duram mais days after do que creme não liberados, é por isso que, nesta batalha, a gente vai conferir os days after desses dois.”

No final das contas, segundo a nossa Jujuba, o finalizador liberado continuou com mais volume -e um pouco de frizz, e o lado com o produto não liberado com mais definição.

Quer ver com os seus próprios olhos como é que ficou cada um deles no cabelo da nossa embaixadora? Então solta o play no vídeo abaixo e depois conta para a gente se você prefere produto liberado na hora da finalização ou não liberado.

Posts Recentes:

Posts mais acessados