Sabe de Tudo - O Blog da #ToDeCacho

5 coisas que eu aprendi depois que casei

5 coisas que eu aprendi depois que casei

Oii, maravilhosas! Hoje é dia de falar sobre casamento! Algo que talvez nem todas tenham vivido ainda, mas que considero importante compartilhar entre nós, independentemente se você vai querer se casar um dia ou não. Afinal, a vida a dois diz muito sobre você e como você lida com o outro, porém sem abrir mão do amor próprio – fator imprescindível para todas as relações.

Então, vamos lá: existem aí 5 coisas que me ensinaram muito durante todo esse caminho e que eu gostaria muito que vocês soubessem.

1. Gostar de mim primeiro antes de receber outra pessoa na minha vida

Quando nos apaixonamos temos a tendência de fazer tudo pelo outro e para o outro, fala aí. A gente quer se doar de peito aberto e viver o sentimento no limite. E o importante é lembrarmos justamente isso: o limite. Pois é, pensar em nossos limites, em priorizar nosso espaço, tempo, atender nossas demandas internas é importante para que a gente não se esqueça de olhar para nós mesmas, de sabermos o que nos faz mal e que dar atenção a isso não deve ser sobre o outro e, sim, sobre nós primeiro.

Leia também: Look para casamento: look perfeito para convidados

Isso é simplesmente se amar. Quando pensamos em amor próprio vem em nossa cabeça aquela imagem bonitinha da gente sendo feliz, contente em fazer o que gosta, se achar interessante e atraente…, mas gostar de si vai além de se arrumar e se sentir confiante. Gostar de si é também entender como você funciona e dar atenção a isso. Estar bem consigo mesma é só a consequência de se escutar e de se respeitar. Por isso, vamos olhar pra o que a gente se identifica ou não, o que nos agrada, o que nos deixa desgostosa, pois assim a gente se vê inteira, sem que o outro(a) acabe tomando um espaço que não damos a ele(a).

2. A importância da união

Quando você constrói o amor próprio – um exercício diário que precisa ser praticado –, a união entre o casal se estabelece de forma mais saudável. E é sobre ela que vim falar agora. Criar confiança entre você e o(a) amado(a) requer tempo e cuidado mas, é a partir dela que se constrói a união. Confiar no outro é também estar presente para ele(a), assim como ele(a) também deve estar presente para você, criando, assim, uma relação de amizade e não só de amantes. Isso é essencial e torna a relação uma parceria, uma partilha de bons e maus bocados, dando tempo e espaço para relação de desenvolver.

3. Respeitar os espaços e opiniões

Algo muito importante e que, muitas vezes, acabamos deixamos em segundo plano é o de ter e dar espaço ao outro(a). Achamos que estar casado é preciso fazer tudo um com o outro, desde sair para se divertir até resolver problemas. Acredite, isso desgasta a relação. Se pararmos para pensar, dividir preocupações com outras pessoas ou até mesmo assumir certas responsabilidades sozinha pode trazer leveza para nós mesmas e para relação, afinal, podemos compartilhar as emoções e os B.O´s mas, não quer dizer que precisamos soterrar o outro.

Leia também: Casamento: como economizar na cerimônia? veja dicas

Ter amizades, sair com outras pessoas, sair sozinha e dar espaço para o outro fazer isso ajuda a relação a ser mais dinâmica e gostosa, até porque, ninguém nasceu grudado. Além disso, é preciso respeitar a opinião do outro: todos pensamos diferente e não é por causa da união que passaremos a ter visões iguais sobre as coisas – às vezes pode acontecer, mas não é sempre. Respeitar a opinião do outro e também a sua, te dá autonomia para fazer o que você acha correto ou não.

5 coisas que eu aprendi depois que casei

4. Não há casal perfeito, existem altos e baixos

Para além disso, temos a construção de casal perfeito que acaba nos frustrando quando vemos que a relação não segue o padrão que estabelecemos. Calma! O outro é o outro e você é você. Por isso, dê espaço para que haja desavenças: onde tem gente, tem discórdia! Conflitos são essenciais para aprender com o outro e com nós mesmos. Nem sempre tudo será florido, ensolarado e belo, existem bons tempos e maus tempos e nós precisamos de paciência para compreender e respeitar o tempo do outro e das coisas. Uma relação duradoura vai ser preenchida por tempos de tristeza, dor e limitações, mas isso não define nada. Até porque há também tempo de colher, celebrar e partilhar boas coisas e bons momentos.

5. A importância de ter alguém para compartilhar suas maiores inseguranças e alegrias

Apesar das diferenças e dos conflitos, é muito gratificante saber que você pode contar com alguém. Uma das coisas que mais me encanta é saber que posso contar com meu companheiro e que ele pode contar comigo, partilhar bons momentos, sonhos, ambições e também partilhar medos, desafios e permanecer juntos apesar de tudo e por tudo.

Leia também: Penteados para festa de casamento: 26 lindas inspirações

O casamento deve ser um lugar de partilha, respeito, carinho e reciprocidade. Quando existe companheirismo e paciência com o (a) outro(a) tudo fica mais fácil de se levar adiante e mais digno de nosso tempo e escolha. Por isso, dar valor ao seu relacionamento pede uma valorização de si mesma e de seus valores pessoais. Assim, uma ponte se estabelece para poder construir uma vivência saudável e gostosa ao lado de alguém.

Espero muito que vocês tenham gostado!

Um beijo!

Posts Recentes:

Posts mais acessados